<$BlogRSDUrl$>

terça-feira, março 29, 2005

E.E.Cummings

E.E.Cummings - Entrevista (BBC)

terça-feira, março 08, 2005

Linques

O critério justo e adequado para avaliar os chamados "livros do ano", segundo Benjamin Schwarz da The Atlantic.

sábado, março 05, 2005

Image IV

Sei que vou perder hoje. Mais vale pensá-lo e dizê-lo bem alto antes do jogo. Sem desenganos, sem rumores e sem grandes expectativas. Se, por mistério dos deuses, acontecesse o contrário, então ficaria feliz. Felicíssimo. E teria valido a pena esta confissão recolhida. Raramente um benfiquista pronuncia com as cordas vocais bem sonantes o embuste que, há mais de uma década, lhe estria as artérias. Contudo, hoje, desportivamente, prefiro aguardar pela densa mornidão da normalidade. O niilismo futebolístico é uma espécie de fermento que dança na suavidade dos relvados. Esse estranho estado que precede e pressente o ressentimento, mas sem nunca nele penetrar ou com ele perversamente sequer conluiar.

Audio I

Video I

[desactivado]

sexta-feira, março 04, 2005

Imagem III

Sei que vou perder hoje. Mais vale pensá-lo e dizê-lo bem alto antes do jogo. Sem desenganos, sem rumores e sem grandes expectativas. Se, por mistério dos deuses, acontecesse o contrário, então ficaria feliz. Felicíssimo. E teria valido a pena esta confissão recolhida. Raramente um benfiquista pronuncia com as cordas vocais bem sonantes o embuste que, há mais de uma década, lhe estria as artérias. Contudo, hoje, desportivamente, prefiro aguardar pela densa mornidão da normalidade. O niilismo futebolístico é uma espécie de fermento que dança na suavidade dos relvados. Esse estranho estado que precede e pressente o ressentimento, mas sem nunca nele penetrar ou com ele perversamente sequer conluiar.

Imagem II

Imagem I

quinta-feira, março 03, 2005

Estalo Glacial III

Pobres de espírito os que pensam que por trás de uma linguagem poética levemente barroca (e até superficialmente afectada) não existe uma espessa e subtil ironia.
Não é tanto por trás, como acontece na cenografia metafísica que oculta o superior teodolito da vida; é sobretudo na própria grelha que faz e desfaz o fole da linguagem que ri à gargalhada, enquanto avança, em várias frentes, numa aparente e dissimulada eminência.
A coisa saussureana e mais tarde todos os estruturalismos e os mecanismos greimassianos estão entre o que mais vilipendio, dada a pobreza que representam (o meu último ensaio, e não , é cristalino quanto a isso), mas uma certa actualidade tão "relativista" e "vitalista" quanto "microrealista" (e nostálgica do nunca vivido), não lhe fica atrás. Não por vontade própria, mas por pobreza de espírito. E inércia.

Estalo Glacial II

Pobres de espírito os que pensam que por trás de uma linguagem poética levemente barroca (e até superficialmente afectada) não existe uma espessa e subtil ironia.
Não é tanto por trás, como acontece na cenografia metafísica que oculta o superior teodolito da vida; é sobretudo na própria grelha que faz e desfaz o fole da linguagem que ri à gargalhada, enquanto avança, em várias frentes, numa aparente e dissimulada eminência.
A coisa saussureana e mais tarde todos os estruturalismos e os mecanismos greimassianos estão entre o que mais vilipendio, dada a pobreza que representam (o meu último ensaio, e não , é cristalino quanto a isso), mas uma certa actualidade tão "relativista" e "vitalista" quanto "microrealista" (e nostálgica do nunca vivido), não lhe fica atrás. Não por vontade própria, mas por pobreza de espírito. E inércia.

Estalo glacial I

Pobres de espírito os que pensam que por trás de uma linguagem poética levemente barroca (e até superficialmente afectada) não existe uma espessa e subtil ironia.
Não é tanto por trás, como acontece na cenografia metafísica que oculta o superior teodolito da vida; é sobretudo na própria grelha que faz e desfaz o fole da linguagem que ri à gargalhada, enquanto avança, em várias frentes, numa aparente e dissimulada eminência.
A coisa saussureana e mais tarde todos os estruturalismos e os mecanismos greimassianos estão entre o que mais vilipendio, dada a pobreza que representam (o meu último ensaio, e não , é cristalino quanto a isso), mas uma certa actualidade tão "relativista" e "vitalista" quanto "microrealista" (e nostálgica do nunca vivido), não lhe fica atrás. Não por vontade própria, mas por pobreza de espírito. E inércia.

terça-feira, março 01, 2005

O cantinho do footgang IV

Sei que vou perder hoje. Mais vale pensá-lo e dizê-lo bem alto antes do jogo. Sem desenganos, sem rumores e sem grandes expectativas. Se, por mistério dos deuses, acontecesse o contrário, então ficaria feliz. Felicíssimo. E teria valido a pena esta confissão recolhida. Raramente um benfiquista pronuncia com as cordas vocais bem sonantes o embuste que, há mais de uma década, lhe estria as artérias. Contudo, hoje, desportivamente, prefiro aguardar pela densa mornidão da normalidade. O niilismo futebolístico é uma espécie de fermento que dança na suavidade dos relvados. Esse estranho estado que precede e pressente o ressentimento, mas sem nunca nele penetrar ou com ele perversamente sequer conluiar.

O cantinho do footgang III

Sei que vou perder hoje. Mais vale pensá-lo e dizê-lo bem alto antes do jogo. Sem desenganos, sem rumores e sem grandes expectativas. Se, por mistério dos deuses, acontecesse o contrário, então ficaria feliz. Felicíssimo. E teria valido a pena esta confissão recolhida. Raramente um benfiquista pronuncia com as cordas vocais bem sonantes o embuste que, há mais de uma década, lhe estria as artérias. Contudo, hoje, desportivamente, prefiro aguardar pela densa mornidão da normalidade. O niilismo futebolístico é uma espécie de fermento que dança na suavidade dos relvados. Esse estranho estado que precede e pressente o ressentimento, mas sem nunca nele penetrar ou com ele perversamente sequer conluiar.

O cantinho do footgang II

Sei que vou perder hoje. Mais vale pensá-lo e dizê-lo bem alto antes do jogo. Sem desenganos, sem rumores e sem grandes expectativas. Se, por mistério dos deuses, acontecesse o contrário, então ficaria feliz. Felicíssimo. E teria valido a pena esta confissão recolhida. Raramente um benfiquista pronuncia com as cordas vocais bem sonantes o embuste que, há mais de uma década, lhe estria as artérias. Contudo, hoje, desportivamente, prefiro aguardar pela densa mornidão da normalidade. O niilismo futebolístico é uma espécie de fermento que dança na suavidade dos relvados. Esse estranho estado que precede e pressente o ressentimento, mas sem nunca nele penetrar ou com ele perversamente sequer conluiar.

O cantinho do footgang I

Sei que vou perder hoje. Mais vale pensá-lo e dizê-lo bem alto antes do jogo. Sem desenganos, sem rumores e sem grandes expectativas. Se, por mistério dos deuses, acontecesse o contrário, então ficaria feliz. Felicíssimo. E teria valido a pena esta confissão recolhida. Raramente um benfiquista pronuncia com as cordas vocais bem sonantes o embuste que, há mais de uma década, lhe estria as artérias. Contudo, hoje, desportivamente, prefiro aguardar pela densa mornidão da normalidade. O niilismo futebolístico é uma espécie de fermento que dança na suavidade dos relvados. Esse estranho estado que precede e pressente o ressentimento, mas sem nunca nele penetrar ou com ele perversamente sequer conluiar.

JMN WebDesign, 2005